Terminou em muita confusão resultado do Festival Regional de Quadrilhas Juninas realizado na cidade de Nossa Senhora dos Remédios, na região Norte do Piauí, na noite deste sábado (30/06).

Tudo teria começado porque uma quadrilha que não venceu, não teria aceitado bem o resultado e uma confusão foi inciada. Pelos menos duas pessoas tiveram vários ferimentos no corpo e informara  que só não apanharam mais porque a polícia que fazia a segurança do local conteve a confusão.

Os feridos receberam atendimento médico, realizaram exame de corpo de delito e registraram a ocorrência.

De acordo com o delegado Leonardo Alexandre, que investiga o caso, a confusão começou porque o grupo Junina Matuta, do município de Batalha, ficou em terceiro lugar. A quadrilha teria atribuído a um dos integrantes da mesa de honra a baixa pontuação, sendo que este integrante já havia feito parte do grupo no passado.

“Foi feito um termo circunstanciado de ocorrência de lesão corporal da vítima e alguns participantes dessa quadrilha. Foi uma confusão por conta do resultado da disputa de quadrilhas em Nossa Senhora dos Remédios, e por conta disso ocorreu uma agressão de uma pessoa ligada que já foi integrante, mas não participa mais. Estava lá participando da mesa de honra da cerimônia”, explicou.

A briga teria sido após o resultado final da competição de quadrilhas, quando acontecia um show musical. De acordo com o professor Marcílio Augusto, ex-integrante da Quadrilha Matuta Junina, que foi agredido por integrantes do grupo, a confusão começou quando uma dançarina foi tirar satisfações com ele, afirmando que ele seria o responsável pela pontuação da agremiação.

“Uma moça veio dizendo que sabia que eu tinha alterado o resultado, e eu respondi que não tinha nada a ver, que não era jurado. Ela disse um monte de coisa e me deu um tapa no rosto que derrubou meu óculos. Com isso, eu segurei a mão dela, mas soltei em seguida. Depois disso, vieram outros integrantes para me bater, quebraram mesas e cadeiras e eu fiquei muito ferido”, citou Marcílio Augusto.

A agremiação afirma que também registrou ocorrência contra o professor. De acordo com o grupo, a dançarina também ficou ferida. O delegado Leonardo Alexandre disse que o grupo não negou participação na agressão, e que o inquérito será encaminhado ao poder judiciário.

“Os integrantes também foram ouvidos, na verdade eles dizem que realmente se envolveram por conta de um deles ter se envolvido na discussão com a integrante da agremiação. Foi uma briga com muita gente envolvida. O inquérito está sendo feito, foram constatadas lesões, e o procedimento é enviar para o poder judiciário”, finalizou o delegado.