Foi grande o movimento na Caixa Econômica na manhã desta segunda

Apesar dos decretos e das recomendações dos poderes públicos, boa parte da população de Barras continua circulando normalmente. Vídeo compartilhado nas redes sociais (veja no fim da matéria), mostra um grande número de pessoas aglomeradas em uma casa lotérica e outras circulando pelas ruas. Na Caixa Econômica, havia muitos clientes também.

O movimento nesses locais se justifica pelo pagamento de benefícios do governo federal, que está fazendo um trabalho elogiável na prevenção do coronavírus, mas que falhou neste sentido. Deveriam ter planejado uma forma de destinar os valores de forma que evitasse as aglomerações.

A população que está cumprindo o decreto exige medidas mais efetivas dos poderes municipais de Barras. O microempreendedor Paulo Lemos destacou a necessidade de haver  uma ação mais enérgica do poder público municipal, já que a desobediência ao decreto não se concentra nas áreas de lotéricas e bancos. A desobediência ao decreto não se concentra nas áreas de lotéricas e bancos. Existem bares, comércios, salões de beleza que abriram e sendo frequentados.   A população está subestimando o poder de proliferação do Covid-19.

“Os vereadores, juntamente com o Poder Executivo e Ministério Público devem tomar providências. Os três poderes devem se unir e fazer o povo entender que a situação é séria. São eles os nossos representantes. A ações tem que ser feitas e publicadas para passar segurança para a população”, disse Paulo Lemos.

Em José de Freitas, a Polícia Militar e a guarda municipal estão nas ruas exigindo o fechamento dos comércios. Em outras cidades, como Oeiras, o carro dos bombeiros, da polícia e de órgãos do município estão fazendo arrastão pelas ruas como carros de som para orientar a população a ficar em casa.

Veja movimento na Rua Taumaturgo de Azevedo na manhã desta segunda (23)