Categorias
Barras Cidades Destaque com Foto

Ameaça do coronavírus em Barras não vem só das cidades vizinhas! Entenda!

Até o momento não há registros de casos confirmados de coronavírus em Barras. A população não sabe quantos suspeitos ou quantas pessoas estão sendo monitoradas porque Prefeitura de Barras não divulga, não se sabe o motivo, esses dados. Até o resultado dos testes rápidos realizados no Hospital Regional Leônidas Melo não foram divulgados pela secretaria de Saúde.

A última divulgação da prefeitura com relação ao Covid-19 foi no dia 14 de abril, há quase 10 dias. De lá para cá, a prefeitura se restringe a divulgar vídeos de pessoas solicitando a população que fique em casa. Esses vídeos não convencem (as imagens abaixo mostram isso), o que a população precisa e tem direito de saber é qual o grau de ameaça da doença na cidade, principalmente quando os casos pipocam em cidades vizinhas.

A justiça já exigiu que a prefeitura de Barras designasse agentes públicos para atuar na fiscalização do acatamento dos decretos municipal e estadual que estabeleceram uma série de regras para evitar a rápida disseminação do vírus. Mas, na manhã desta quinta-feira (23), esse era o cenário da Avenida Juscelino Kubischeck, repleta de pessoas que precisavam ser orientadas.

Com equipes reduzidas, a Vigilância Sanitária e a Polícia Militar fazem o que podem no trabalho de fiscalização do acatamento dos decretos municipal e estadual que estabelece uma série de regras para evitar a rápida disseminação do vírus causador da covid-19. Mas a cidade é muito grande e tem quase 50 mil habitantes.

Equipe que fiscaliza ações em Barras

O prefeito deveria aplicar os recursos que recebeu para ações de prevenção e combate ao coronavírus na contratação, por tempo determinado, de agentes que possam auxiliar e ampliar o trabalho feito pela Vigilância Sanitária. Em vez disso, contrata profissionais comissionados para outras áreas, como mostram as publicações abaixo.

 

As notícias de que ônibus clandestinos chegam da região Sul do país vem sendo constantes. Onde está o controle desses passageiros? A Prefeitura tem o cadastro deles?  São quantos? Onde eles moram? Estão sendo visitados?

O cenário que se vê em Barras demonstra uma gestão inapta para administrar a crise em Barras. O barrense está contando neste momento mais com a sorte do que com a proteção das ações públicas. essa é a realidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.