Foto ilustrativa

O município de Barras chegou nesta sexta-feira a 50 casos confirmados de coronavírus. Agora são 15 bairros atingidos. O mais novo é o Bairro Corujal. Infelizmente, uma pessoa ainda está internada na UTI. Dentro desse quadro, quando se analisa a evolução dos números, observa-se que o número de curados não está evoluindo.

Do dia 27 de abril, até hoje, apenas 7 pessoas obtiveram a cura. Veja!

22/05 – 50 contaminados – 7 curados

21/05 – 45 contaminados – 7 curados

20/05 – 46 confirmados – 6 curados

19/06 – 33 confirmados – 4 curados

18/05 – 30 confirmados – 4 curados

17/05 – 25 confirmados – 3 curados

16/05 – 22 confirmados – 2 curados

15/05 – 21 confirmados – 0 curados

A maioria das pessoas que desenvolvem a covid-19 têm apenas sintomas leves de tosse ou febre. Mas também podem sentir dor no corpo, fadiga, dor de garganta e dor de cabeça.  Esses sintomas são tratados com descanso, muita ingestão de líquidos e analgésicos como paracetamol. Para estas pessoas, o tempo de recuperação parece ser rápido: a febre costuma baixar em menos de uma semana, embora a tosse perdure por mais tempo.

O médico infectologista Crispim Cerutti Júnior diz que a cura é o desaparecimento dos sintomas. “Se a pessoa tem infecções das via aéreas, assim que a pessoa se livra dos sintomas, ela está curadas. Do ponto da cura virológico, a gente ainda não sabe se a eliminação do vírus é definitiva. Aparentemente, a pessoa cria imunidade, mas ainda é preciso tempo para observar”, diz o médico.

É necessário identificar porque o número de curados não aumentam. É preciso ver se  realmente o processo da enfermidade está demorando ou é a falta de monitoramento dos casos que reflete na atualização do boletim diário.

Se há um acompanhamento por parte da Prefeitura de Barras em identificar curados e os números correspondem à realidade, é urgente que se realize um estudo para identificar o fenômeno que retarda o processo de cura dos pacientes da cidade.