Humanização nas UTIs é regra em muitos hospitais. Foto ilustrativa

O Número de pacientes infectados por coronavírus internados na UTI é o maior durante os três meses do primeiro caso oficial de Covid-19 em Barras. Nesta segunda-feira, onze pacientes agravaram e precisaram ser encaminhados para uma terapia mais intensiva. No sábado eram nove.

Barras, que tem hoje, de acordo com os registros da secretaria estadual de Saúde (Sesapi), 1.545 casos confirmados. Também onze pessoas estão internados em enfermarias. No sábado, eram 14.

É bom esclarecer que o paciente vai para a UTI quando precisa de mais atenção das equipes de profissionais. É grande o número de pacientes que se curam após ir para a UTI.

Estar internado em uma UTI indica que o caso inspira cuidados. O paciente que precisa de uma unidade de tratamento intensivo é aquele que necessita de monitorização constante dos seus sinais vitais, do estado hemodinâmico e da função respiratória.

A quantidade de máquinas ligadas e de procedimentos médicos invasivos, associados ao pouco tempo permitido de visita, costumam deixar os familiares muito confusos, assustados e estressados.

Quando a causa da internação em UTI são doenças infecto-contagiosas, como o covid-19, o estresse familiar é ainda maior, pois a necessidade de isolamento impede qualquer tipo de contato direito com o paciente. Mas estar na UTI significa que o paciente terá um cuidado mais especial e intensivo.