O município de Boa Hora dá exemplo de preservação das tradições culturais ao realizar o reisado com as mesmas características da época da colonização, quando a manifestação cultural chegou ao Brasil.

De acordo com pesquisa realizada pelo organizador do evento. prefeito José Resende, a manifestação cultural é realizada em todos os estado do país, mas como o de Boa Hora se destaca por manter as características de quando foi encenado pela primeira vez.

As apresentações do reisado são julgadas por um exigente corpo de jurados que avaliam quesitos separados: Sanfoneiro, mandador, dançador e outros mais.Aqui o nosso padroeiro é São Pedro, mas a festa do reisado é a maior que existe nesta região. Vem gente de todo lugar para conferir. Você vê as festas de boi de Parentins já viraram empresa e perderam muitas das características originais”, diz José Resende.

Apesar de ter tomado posse no dia 1° de janeiro, José Resende antecipou os preparativos para que a festa não deixasse a desejar. Como de costume o reisado em Boa Hora atraiu um grande público em 2013. Há nove anos, além das apresentações de bois de reisado, a festa conta com o encontro de motoqueiros para um torneio de MotoCross que reúne participantes de estados do Maranhão, Ceará e do Piauí.
Todas as pessoas que dançam o reisado estão pagando promessa feitas aos Santos Reis. É o caso de Antonio Gomes Filho, o conhecido Cita, que há 56 anos se apresenta no reisado no grupo de sanfoneiros. Ele conta que foi curado de um problema de trombose devido a promessa feita aos santos milagrosos. “Minha pernas iam ser cortadas, mas três pessoas fizeram promessa para mim e eu me curei. Tenho que participar do reisado até 2014”, conta Cita.

Quando começa o período do evento, os grupos saem pelas ruas da cidade de casa em casa se apresentam e ganham recompensa em dinheiro ou “bicho de sangue” como diz o vocabulário local. São galinhas, porcos, bodes, carneiros. “No final do evento, os participantes fazem um banquete e convidam as pessoas que contribuíram. É uma festa só”, descreve prefeito José Resende, que é dançador de boi.

Para preservar a tradição, após o dia 6 de janeiro, começa o reisado para crianças e adolescentes. “é uma forma d e incentivar a prática do reisado nas novas gerações. Todo boahorense é uma careta, um mandandor, um cantador, um dançador, etc “, explica José Resende.

Para incentivar os grupos, o prefeito dá um incentivo em dinheiro de R$ 1 mil para todos os grupos que participam . O campeão ganha R$1.500, o segundo lugar R$ 1.300 e o terceiro lugar R$ 1.200. Clique duas vezes nas imagens para ampliá-las!