O Treze deu o troco na hora certa e levantou a taça de campeão da segunda divisão da Taça Brasil de Futsal. A equipe paraibana derrotou o Cajuína, time piauiense que tinha campanha invicta, na final realizada na manhã deste domingo (2), no Ginásio Meninão, em Campina Grande-PB. O time piauiense abriu o placar, mas levou a virada, perdendo a decisão por 3 a 1.

Foi a segunda vez que as equipes se encontraram na competição. No primeiro jogo, o Cajuína venceu por 1 a 0. Apesar da derrota na decisão, o time piauiense também conquistou uma das duas vagas para a primeira divisão. Os finalistas podem, no próximo ano, garantir acesso à elite do futsal brasileiro.

A esperança do título piauiense começou logo no início de partida. Aos 15 segundos de jogo, após jogada de velocidade, Mardney abriu o placar para o Cajuína. O empate do time paraibano não demorou muito. Valmir, aos seis do primeiro tempo, fez a alegria dos torcedores no Ginásio Meninão.

A partida seguiu equilibrada no restante do primeiro tempo. Na volta do intervalo, o Treze aproveitou as oportunidades e virou a partida com Edilson, aos 30 minutos. Descontrolado com o gol paraibano, o Cajuína ainda sofreu mais outro baque no segundo tempo: Valmir, aos 34, aumentou a vantagem para o Treze.

Atrás dos gols de empate, para forçar uma prorrogação, o Cajuína não teve forças para buscar o resultado e o Treze foi campeão da Taça Brasil de Futsal – 2º Divisão.

– O grupo é determinado, unido e o nosso objetivo foi alcançado, que era o acesso. O resto era consequência. Foi um campeonato equilibrado – ponderou o jogador do Cajuína, Mardney, autor de oito gols na competição.

Campanha invicta até final
Na fase classificatória da competição, o Cajuína terminou com 100% de aproveitamento e foi considerado imbatível. Logo na estreia, a equipe piauiense enfrentou o Treze-PB. Ygor, aos 38 minutos de jogo, fez o gol da vitória.

Depois do sufoco, o Cajuína bateu o Constelação/Atual por 4 a 1. No terceiro jogo, outra vitória com gol único, desta vez contra o ITPAC/2º BPM-PA. Para encerrar a fase com invencibilidade, o time goleou o Cane-AP por 8 a 0.

Na semifinal, o jogo mais eletrizante. A equipe piauiense empatou com o Catolé-PB no tempo normal e na prorrogação. O placar final, 5 a 5, credenciou os piauienses para a final e a volta à primeira divisão do futsal brasileiro.

Globo Esporte