A máquina pública sendo usada a serviço da política. É isso que o prefeito Carlos Monte deu a entender ao exonerar um servidor público comissionado: o cerimonialista Vítor Afonso Coelho Borges. Ele assumiu publicamente que não vota no prefeito e o resultado foi a publicação abaixo no Diário Oficial dos Municípios.

Também foi exonerado o vigia Gerson da Silva Costa.