Na sessão da Câmara Municipal de Barras desta segunda-feira, o vereador Vicente Neto fez uma denúncia grave. Ele disse que existem famílias no município que estão precisando escolher quem vai fazer o tratamento para coronavírus porque as famílias não têm dinheiro para comprar para todo mundo.

Vicente Neto deu um exemplo: “Em uma família, três pessoas testaram positivos, se reuniram e optaram por comprar para a mãe, que é mais idosa”, relatou durante a sessão.

Os vereadores vão ao Posto de Dodó, que é o posto de saúde para pacientes de Covid-19, para verificar se existem medicamentos. “Muitas pessoas que estão sofrendo com a falta desse medicamento”, lamentou Vicente Neto. “Queria que o secretário se pronunciasse explicando o porquê da ausência desse medicamento”, cobrou.

O parlamentar lembrou ainda que a maior parte dos pacientes com coronavírus são de baixa renda, outros estão sem renda porque o comércio fechado. “Os pacientes vão ao posto, para ver secura, se salva sua vida, e estão tendo que optando por quem salvar. O que está havendo, qual é a dificuldade da aquisição desta medicação que que não pode faltar nesse momento? Não tem recurso?”, questionou.

Totens de álcool gel com acionamento via pedal adquiridos pela prefeitura estão sem álcool no Dodó, segundo cabeleireira

A cabeleireira Kate Machado relatou que esteve no Posto Dodó, no Bairro Matadouro, que nos totens não tem álcool gel. Ela denunciou também a falta de luva, já que os profissionais não trocavam de luva ao examinar os pacientes.

Ela disse que recebeu a receita, mas não os remédios: azitromicina, corticoides, paracetamol. “Cadê o dinheiro que vei para a Covid? Porque até álcool gel falta em um posto que deveria ser referência em Covid-19?”, pergunta a cabeleireira, lembrando que o empreendimento dela está fechado e não tem dinheiro para comprar os remédios.