O juiz eleitoral da 6ª Zona indeferiu a candidatura de Manim Rego. O Ministério Público já havia emitido parecer favorável à impugnação da candidatura do ex-prefeito. O ex-prefeito se antecipou ao documento e se juntou ao ex-arqui-adversário Carlos Monte.

Manim Rego já tinha ciência de que não poderia ser candidato. Mesmo assim, levou até bem longe o discurso de candidatura, alegando que foi vítima dos adversários, quando se sabe que a sua inelegibilidade se deve à reprovação das contas de quando era candidato, conforme mostra o documento expedido pelo juiz.