Foram muitos os barrenses que tentaram desqualificar a pesquisa do Instituto Opinar realizada em Barras. Até reportagem paga em canal de televisão foi veiculada com a intenção de mobilizar a opinião pública contra a pesquisa. Entraram na justiça para que não fosse divulgada, mas o resultado das urnas confirmou: a pesquisa estava certa.

Nesta segunda-feira (16), saiu o resultado do recurso. O Juiz Eleitoral da 6ª Zona, Nauro Thomaz de Carvalho, julgou improcedente a ação anterior que proibia a divulgação da pesquisa e AUTORIZOU sua publicação.

Diante do exposto, revogo a liminar anteriormente concedida em 12/11/2020 e, no mérito, JULGO IMPROCEDENTE a presente impugnação, motivo pelo qual fica autorizada a publicação da pesquisa realizada pela empresa OPINAR PESQUISAS LTDA e registrada sob o número PI 02731/2020 no PesqEle”, diz o documento.

O coordenador da campanha de Edilson Sérvulo e Cynara Lages, Antonio Carlos de Sousa Melo, chamou a atenção paraa a diferença entre as duas campanhas realizadas em Barras. “A nossa campanha foi planejada em cima de dados estatísticos e pesquisas. A do adversário foi baseada em fake news. Tantas vezes disseram que nossa pesquisa era falsa, deturparam os números. Mas o resultado da votação confirma o que nós apresentamos”, relata Antonio Carlos.

Desde junho se divulgam pesquisas registradas com o candidato Edilson Capote na frente seguido de Carlos Monte e com grande diferença entre os dois. Contudo fake news publicadas por apoiadores da campanha do 14 mostravam números em que o prefeito estava na frente.

VEJA SENTENÇA!

Carreata de comemoração da vitória de Edilson Capote e Cynara Lages em Barras