Por determinação do Juiz de Miguel Alves, Sérgio Marinho Fortes do Rêgo, o reajuste salarial dos vereadores que foi aprovado por eles próprios durante a pandemia foi suspenso nesta quinta-feira (21). A polêmica chegou à Justiça por meio de ação popular ingressada pelos advogados Messias Rodrigues da Silva e Edmilson Sousa Moreira.

O reajuste foi dado por meio de Decreto Legislativo 004/2020 assinado pelo presidente da câmara, vereador “Chiquinho Gastão”.

De acordo com o jornalista Francisco Barbosa, “0 aumento representa uma verdadeira chicotada na “cara” do povo que sofre dia e noite para superar a pandemia na cidade. Contudo, mais uma vez, a Justiça age para reparar o ato imoral dos vereadores e defende os interesses da sociedade”.