Na antevéspera das convenções, o vereador Maurício Rego solicitou na sessão desta segunda-feira (14) que a Câmara apresentasse para votação as contas do ex-prefeito Edilson Sérvulo Sousa referentes ao ano de 2016. A solicitação aconteceu apesar da Justiça ter determinado, através de liminar, que essa votação não ocorresse.

O requerimento foi questionado por alguns vereadores, principalmente pelo fato de Maurício Rego ser filho do ex-prefeito Manim Rego, cuja pré-candidatura está sendo sustentada por uma liminar. “A Câmara tem o direito de votar. A casa legislativa tem autonomia para isso. Peço a todos que aprovem o meu requerimento”, pediu Maurício.

“São dois pesos e duas medidas. As contas do ex-prefeito Manim Rego foram reprovadas em 2015 e ele conseguiu novamente uma liminar para se candidatar. Por que na eleição passada a que ele tinha conseguido caiu”, disse o vereador Antonio Leite, achando incoerente a solicitação do vereador Maurício Rego.

A vereadora Jovelina Furtado também se pronunciou: ” Acho que a presidente deve acatar a decisão do tribunal pela suspensão da apresentação dessas contas. Nós sabemos que tem contas que passaram por essa casa e foram reprovadas e estão sob liminar também”.

“A Câmara foi comunicada que não podia votar. A votação foi suspensa para análise e já estamos em plena pré-campanha eleitoral. Já que uma decisão judicial, a Câmara tem que obedecer”, declarou Irlândio Sales.

O vereador Vicente Neto explicou que liminar é uma decisão judicial que tem caráter de urgência para garantir direitos. No final, apenas os vereadores Maurício Rego e Vinício Marques, que é pré-candidato a prefeito, votaram a favor do requerimento

https://www.youtube.com/watch?v=-P8oU6MHbvE&feature=youtu.be