O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) confirmou nessa segunda-feira (05) que foi localizado foco da Peste Suína Clássica (PSC) no município de Parnaíba, norte do Piauí. O diagnóstico foi confirmado pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária em Pedro Leopoldo (MG) e o caso foi registrado em um criatório de suínos para subsistência na cidade de Parnaíba.

A notícia deixa em alerta os criadores de porcos, principalmente os de Cabeceiras do Piauí, que sofreram o prejuízo com a matança de seus animais. E o pior, não receberam o último lote de pagamento da indenização, de acordo com a vereadora Elenita Alexandre.

Vereadora Elenita dando entrevista sobre a peste suína em rádio de Cabeceiras

A parlamentar foi voz atuante na defesa dos interesses dos criadores de porcos que tiveram que sacrificar os animais.

“Os criadores nunca receberam o último lote de pagamento das indenizações pela morte dos seus suínos.  “No ano passado, a ADAPI em parceria com a Prefeitura de Cabeceiras intensificou a vigilância dessa patologia no município, mas poderia ter fiscalizado e cobrado o pagamento das indenizações”, disse a vereadora Elenita.

PESTE SUÍNA NO PIAUÍ

A Peste Suína Clássica, a chamada febre suína, é uma doença viral altamente contagiosa que afeta somente suínos e javalis, não oferece riscos à saúde humana. O último caso da doença no Piauí foi registrado em novembro do ano passado.

“A ocorrência já foi notificada pelo Ministério à OIE e não há justificativas para restrições ao comércio internacional de suínos e seus produtos. O último foco de PSC no Piauí foi encerrado em novembro de 2019”, afirmou o Mapa por meio de nota.

A propriedade em que foi identificado o foco da doença foi interditada. O serviço veterinário estadual está adotando os procedimentos para erradicar a peste suína do local. Esse procedimento inclui o sacrifício desses animais e desinfecção do criatório, além de investigações para rastreamento de provável origem e vínculos epidemiológicos