Não há como não comparar. Quem passa pela Praça Senador Joaquim Pires, a praça da igreja matriz de Barras, percebe e lamenta a situação de abandono do principal ponto de encontro da cidade. A praça não tem mais jardim. Parece praça de cidade abandonada. A grama mal cuidada tenta sobreviver nos canteiros. Vira e mexe animais circulam pela via pública denunciando a falta de correição.

Um dos principais cartões postais da cidade em situação de abandono

O prefeito de Barras, Carlos Monte, não pode atribuir a culpa à gestão passada (como já virou praxe em seu discurso quando quer justificar o injustificável). Na gestão do prefeito Edilson Capote, a Praça da Matriz era exemplo de beleza e manutenção. O então secretário de Administração, Joaquim Lucas, cuidava pessoalmente dos canteiros.

Na época de Capote, a praça podia ser realmente considerada um cartão postal, conforme comprovam as imagens a seguir.

Praça da matriz à época do prefeito Capote, quando girassóis viravam poesia que encantava barrenses

Um visitante barrense que esteve na cidade este final de semana mas prefere não revelar seu nome confessou ao longah que se entristeceu com a situação de abandono da cidade: ruas sujas, esburacadas, jardins sem flores, praças abandonadas.

É preciso que a administração volte os olhos para os espaços públicos, que os administradores andem pela cidade com um olhar crítico e procurem devolver a beleza que a cidade tinha antes.

Animais pastam no que sobrou dos canteiros da Praça Monsenhor Bozon
O que restou de um parque infantil é local de descanso de animais na gestão do prefeito Carlos Monte