O carnavalesco Germano Filho acusa a atual administração de querer justificar o fechamento da escola de música com picuinhas. Sobre o assunto, Germano se manifestou nas redes sociais. Veja sua declaração:

Não existe investigação em andamento contra o Ex-Secretário Carnavalesco Germano Filho. Com relação ao convênio da Banda de Música, os recursos foram captados através de um Edital Público do Programa BNB/BNDES de cultura 2011/2012 e foram aplicados integralmente, inclusive a conta do convênio encontra-se aberta e com recursos. Não houve financeiro. O Banco está cobrando que seja justificado a aquisição (a mais) de três instrumentos que não constavam na relação original.
Outro ponto foi o pagamento de “Diárias” sendo que, para isso, não foi usado recursos do Banco e sim do FPM. As diárias foram pagas com viagens de servidores própria Banda a Teresina levando peças instrumentais para serem recuperadas.
Não adianta querer justificar o fechamento da escola de música com essa picuinha. O Edilson Capote e seus aproveitadores deveriam reabrir a entidade. Os 40 instrumentos estão na escola. Novinhos, o melhor a fazer é justificar os altos salários que o capote tem pago aos seus lagartos para produzirem especulações.”