Ainda continua sendo mistério para a Policia, o crime brutal da estudante Carla Gabrielle de 12 anos de idade, que foi encontrada morta nas primeiras horas da manhã da última sexta-feira (21/02), na localidade Cacimbas II, zona rural de Batalha.

O fato é que a principal suspeita desse crime, a também estudante, Paula Andréa de 17 anos, que por sinal é prima em segundo grau da vitima, nega veemente a sua participação no brutal assassinato.
Paula Andréa, que já prestou depoimento para o Delegado Regional da 13ª Delegacia de Policia Civil, Leonardo Alexandre, usou recentemente as redes sociais para negar a sua participação no triste episodio.
No seu post, a jovem estudante disse que não teria força sufic

No seu post, a jovem estudante disse que não teria força suficiente para praticar tal ato.

Já em um outro post, a estudante foi além, disse que tem muita gente com culpa nessa história.

Em contrapartida a mãe da adolescente assassinada que reside atualmente no estado de São Paulo, pede justiça pela morte prematura da sua filha.
As investigações a respeito desse caso estão a cargo agora da Policia de Batalha.

Entenda!

Carla Gabrielle saiu de casa na quarta-feira dizendo que ia se encontrar com outra adolescente e não retornou. “Próximo do local onde ela foi encontrada, uma testemunha viu as duas e uma motocicleta estacionada. Essa menina é a principal suspeita do crime.“, explica.

o sargento Messias Machado do GPM de Batalha, disse que a adolescente morava em São Paulo e veio morar no Piauí com a família há poucos meses. Segundo o militar, a vítima foi encontrada com o corpo coberto de galhos de árvore e em estado de decomposição. “O corpo dela apresentava sinais de espancamento e várias lesões provocadas possivelmente por uma faca, tudo indicando que ela foi brutalmente assassinada“, disse.

NOTÍCIA RELACIONADA

Adolescente de Batalha que estava desaparecida é encontrada morta em mata