A Câmara Municipal de Barras manifestou-se sobre o Caso Alda Maria, a doméstica que denunciou ter sido funcionária fantasma da Prefeitura de Barras. Um requerimento aprovado por unanimidade solicita esclarecimentos da administração municipal.

Os vereadores Antonio Leite e Jovelina Furtado são autores do requerimento. Eles querem que a Prefeitura de Barras esclareça os detalhes dessa contratação, já que a doméstica afirma que não trabalhou.

Por outro lado, Alda maria vai registrar um Boletim de Ocorrência e solicitar à polícia que investigue quem recebeu o dinheiro do pagamento de um serviço que ela nunca fez.

Alda desafiou à Prefeitura de Barras a provar onde ela trabalhou, quem foi o chefe dela, quem ela substituiu e a folha de ponto que comprova que ela deu expediente. Veja no vídeo.

Ela gravou o vídeo após receber críticas de partidários políticos que colocavam em dúvida o seu depoimento e de uma nota de esclarecimento enviada pela prefeitura afirmando que ela trabalhou em maio de 2018.

Caso está confuso, dizem vereadores

Durante a sessão da câmara, o vereador Antonio Leite disse que é preciso que seja bem esclarecido. “Todos os documentos constam que ela foi contratada. Aí vem a declaração do secretário de Administração dizendo que ela não mantém vínculo e não manteve. Ela afirma não ter trabalhado e está sendo prejudicada”.

“Alguma coisa errada tem aí. Pode ter sido confusão de CPF. É necessário que fique bem esclarecido e se possível solicitar as imagens das Câmaras da Caixa Econômica Federal para saber quem sacou o pagamento”, disse Jovelina.

O longah está apurando outro caso similar, que surgiu após a repercussão do depoimento de Alda Maria.

NOTÍCIA RELACIONADA

.