Após uma morte, funcionários do hospital de Porto começam a ser convocados

Após quase uma semana de crise na área da saúde de Porto Piauí, com hospital e postos de saúde fechados, servidores demitidos e mais de sete meses de salários atrasados, aos poucos alguns funcionários começam a ser convocados para regularização do atendimento à população.

A problemática teve início com um decreto de demissão em massa assinado pelo prefeito Dó Bacelar (Progressista). A medida impossibilitou o acesso dos moradores e uma mulher acabou falecendo por falta de atendimento no hospital Dr. Roosevelt Bastos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here