Barras/ Menos R$ 40 mil na Saúde por falta de prestações de contas da gestão anterior

O Prefeito Edílson Sérvulo de Sousa (ex-prefeito), Dr. Antônio Carlos de Sousa Melo (ex-secretário de saúde) e Lucinete Nunes de Carvalho estão sendo acionados judicialmente através de ação de improbidade administrativa.

Stethoscope and syringe are on Brazilan Real bills

O tempo vai passando e as notificações sobre falta de prestações de contas do ex-prefeito de Barras, Edolson Sérvulo, vão se intensificando, trazendo prejuízos à população.
A Diretoria Executiva do FUNSAÚDE da Gerência de Acompanhamento de Prestação de Contas do Estado está cobrando da Prefeitura a Prestação de Contas do COFINANCIAMENTO Público referente aos exercícios 2013/2014 e 2º Semestre de 2016.

O valor do Repasse é algo em torno de R$ 40 mil mensais e o rombo total chega a R$ 275.859,16 (Duzentos e setenta e cinco mil, oitocentos e cinquenta e nove reais e dezesseis centavos).

Pelo prejuízo ao Erário Municipal, o Prefeito Edílson Sérvulo de Sousa (ex-prefeito), Dr. Antônio Carlos de Sousa Melo (ex-secretário de saúde) e Lucinete Nunes de Carvalho estão sendo acionados judicialmente através de ação de improbidade administrativa.

Mesmo a atual gestão tendo prestado contas dos Recursos do mesmo COFINANCIAMENTO no período de 01/01/2017 à 30/09/2017, os recursos estão suspensos pela falta de prestações de contas do Governo Capote. 

A verba era utilizada na aquisição de medicamentos, por isso o maior prejudicado é a população de baixa renda que procura os Postos de Saúde em busca de remédios.

DEIXE UMA RESPOSTA