Batalha: Dono de frigorífico e ajudante são condenados por furto de gado

A Justiça condenou dois homens que foram denunciados pelo Ministério Público por furto de gado ocorrido em propriedade rural do município de Batalha (PI) no período de janeiro de 2016. A sentença foi dada no dia 30 de abril deste ano.

A decisão é da juíza da Vara Única do Fórum local, Lidiane Suély Marques Batista, e cabe recurso.

Em julgamento a magistrada condenou Moisés de Carvalho Silva, conhecido pela alcunha de Berréz, e Francisco José Gomes de Castro, conhecido como Chiquin à pena de dois anos de reclusão em regime aberto, mais o pagamento de doze dias-multa, no entanto, as penas privativas de liberdade foram convertidas em restritivas de direitos consistentes na prestação de serviços à comunidade ou entidade pública, para cada um dos réus.

O crime

Narra a denúncia, em síntese, que no dia 26/01/2016, por volta das 22H, na localidade Catombo, zona rural de Batalha, os réus aproveitando-se da ausência de vigilância direta da vítima Antonio Geraldo Lustosa, subtraíram para si animal bovino que pertencia a vítima. Acrescenta que por ocasião dos fatos os réus abateram o semovente com um machado e, após, comercializaram a carne do animal abatido em frigorífico de propriedade de um dos réus.

Após o crime ser descoberto pela polícia, a irmã de Berréz foi até a casa da vítima e se dispôs a pagar o valor da vaca para que esta retirasse a queixa de furto, mas o delegado não permitiu que fosse realizado qualquer tipo de acordo.

Ainda segundo a vítima, o animal furtado valia, na época, 5 (cinco) mil reais, uma vez que produzia cerca de 18 (dezoito) litros de leite diariamente.

Leia aqui a íntegra da sentença

RELEMBRE O CASO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here