Bispo de Campo maior se solidariza com Monsenhor Silvestre que foi agredido por ex-prefeito

A Diocese de Campo Maior, em nome do bispo Francisco de Assis Gabriel dos Santos emitiu Nota de Solidariedade ao Monsenhor Silvestre Félix de Sousa após agressões verbais proferidas pelo ex-prefeito de Nossa Senhora dos Remédios, Carlos Alberto Fortes
Couto. Confira nota na íntegra!

“Repudio com veemência o tratamento do ex-prefeito municipal, Carlos Alberto Fortes
Couto, dispensado ao pároco da cidade, Monsenhor Silvestre Félix de Sousa. Espera-se de um ex-prefeito municipal, e por ser homem público, a devida polidez e consideração à autoridade religiosa da freguesia.

O Monsenhor Silvestre tem um histórico, em toda a diocese, que o eleva à categoria dos sacerdotes mais respeitados da Igreja Católica Apostólica Romana no Estado do Piaui. Classificá-lo de “o vagabundo que está aí” é, de fato, ato de grande desrespeito que pode revelar muito mais do agressor do que da vítima.

Aproveito o ensejo para esclarecer com fundamentação bíblica que “o salário que o
trabalhador recebe não é um presente, mas é o pagamento a que ele tem direito por causa do trabalho que fez” (Rm 4,4). ]O cidadão Carlos Couto por desinformação fez acusações ao Monsenhor Silvestre que não procedem. Esclareço à população da cidade de Nossa Senhora dos Remédios e à Comunidade Católica, que a paróquia não tem nenhum vínculo financeiro com o poder público.

A manutenção da paróquia, em tudo que a compreende, é proveniente do ofertório dos fiéis, de doações, de festejos e de outros eventos. Reitero ainda que o padre deve manter contato diplomático com o poder municipal, dada qualquer necessidade em vista de eventos paroquiais, pelo bem da maioria católica da população. Como bispo diocesano afirmo que a diplomacia e o diálogo são características de homens probos e de pastores zelosos, virtudes encontradas no Monsenhor Silvestre.

Conclamo aos fiéis católicos que intensifiquem suas orações pela Igreja de Nosso Senhor
Jesus Cristo, pela Diocese de Campo Maior, pela paróquia e pelo estimado e dileto Monsenhor Silvestre Félix de Sousa que, por total obediência à Igreja na autoridade do bispo diocesano, recebeu e aceitou a incumbência de conduzir a igreja paroquial dos Remédios”.

NOTÍCIA RELACIONADA!

ABSURDO! Ex-prefeito de Nossa Sra. dos Remédios chama Monsenhor Silvestre de Vagabondo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here