Construtora Sampaio e Silva explica porque não concluiu obra da Vila França

DIREITO DE RESPOSTA

A Construtora Sampaio e Silva LTDA ME, por intermédio do seu Sócio Administrador, o Sr. Ronaldo Pereira da Silva, vem à presença de todos os leitores desse respeitável portal para apresentar esclarecimentos referentes a reportagem publicada em 28/03/2017 com o Título: Abandono de Posto de Saúde penaliza moradores do Bairro Vila França, em Barras.

A obra cujo o objeto é a Contratação de Empresa de Engenharia para  a Construção de UBS Tipo II, localizada no Bairro Vila França, Município de Barras – PI, tem serviços realizados até o mês de Janeiro de 2017.

O convênio referente a Obra supracitada, consiste em três repasses. O primeiro de 20% (vinte por cento), o segundo de 60% (sessenta por cento) e último de 20% (vinte por cento).

Ocorre que em razão da crise financeira que abalou o país, entre o primeiro repasse de 20% (vinte por cento) e o segundo de 60 % (sessenta por cento) houve uma expressiva demora, o que causou enorme prejuízo para a Construtora Sampaio e Silva LTDA ME, além da defasagem dos preços e da espera pelo pagamento de serviços já executados.

Desde a gestão anterior (2013-2016) da Prefeitura Municipal de Barras – PI que a Construtora Sampaio e Silva LTDA solicitou o realinhamento de preços, assim como qualquer outra medida que viabilizasse a conclusão da Obra.  Nada foi resolvido até o presente momento. Mesmo sem nenhum lucro, apenas com o intuito de honrar o compromisso, a empresa continuou a executar os serviços.

Nenhuma empresa, digo nenhuma, grande ou pequena, será capaz de concluir a referida obra com os preços constantes na Planilha atual, devido a defasagem gritante.

Já na atual Gestão (2017-2020) a Construtora Sampaio e Silva LTDA ME e sua Assessoria Jurídica irá buscar todos os meios necessários, na esfera administrativa, e caso não seja suficiente, na área judicial para fazer garantir os seus direitos. Vale lembrar que a Administração Pública é contínua e por ela responde o seu gestor com o quinhão de sua responsabilidade.

Não iremos fugir de nossas responsabilidades, mas não iremos aceitar imposições levianas e nem jogo de interesses. Recentemente a obra foi submetida a uma Auditoria do Ministério da Saúde, o que servirá para reforçar tudo o que foi exposto aqui.

Vale dizer que desde 29/10/2015 a Construtora Sampaio e Silva LTDA ME não contrata com o Município de Barras – PI.

Outro ponto que merece destaque é a obra de Construção da Quadra Poliesportiva da Localidade Riacho Verde, Município de Barras – PI, concluída na gestão passada e até agora não recebida.

A Construtora Sampaio e Silva LTDA ME buscou o recebimento dos valores ao gestor passado (2013-2016) e na atual gestão (2017-2020), protocolando três requerimentos. Ocorre que, feitas as vistorias à Obra pelo Engenheiro intitulado Fiscal da Prefeitura de Barras da atual gestão (que exerce a função desde o início de janeiro de 2017), até a presente data o Sistema SIMEC do FNDE, não foi alimentado com os serviços realizados, pois até a semana passada a Secretaria de Educação de Barras – PI não possuía senha de acesso ao Sistema do FNDE referente as obras conveniadas ao SIMEC.

O que está causando enormes prejuízos, ao que será buscado o ressarcimento no momento devido.

Ressalta-se que a Obra referente a UBS da Vila França e da Quadra do Riacho Verde não receberam nenhum aditivo por parte da Prefeitura Municipal de Barras – PI até o presente momento.

Seguem em anexo as Planilhas da UBS da Vila França e Quadra Poliesportiva da Localidade Riacho Verde.

Solicitando providências relativas as obras citadas.

Barras/PI, 30 de março de 2017.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here