Direção da U. E. Otávio Falcão se pronuncia sobre o caso dos desmaios coletivos das alunas da escola

A direção da Unidade Escolar Otávio Falcão informou à polícia que não há indícios de que as alunas tenham sido envenenadas. Os sintomas apresentados foram sudorese, pressão baixa, palidez, coração acelerado e choravam muito.

Uma especulação apontada é que na escola esteja havendo surto coletivo por “motivos espirituais”. Alunos relataram que na sala de aula se comentava sobre jovens que teriam tirado a própria vida e que uma das alunas já teria incorporado um espírito.

O diretor da Unidade Escolar Otávio Falcão, professor Dário Kardeck contou que a situação acontece com uma ou outra aluna diariamente devido problemas emocionais, mas desta vez o ocorrido foi em grande quantidade.

“Acontece sempre quase que diariamente com uma ou outra aluna. Causas: ansiedade, depressão, uso indevido do celular (internet), causas familiares sociais. Nada de espíritos, como está sendo propagado. Ontem foi um caso atípico, em cadeia. No momento do intervalo das aulas duas alunas desmaiaram e por conseguinte as demais também foram entrando em pânico devido aquela situação. Como estavam todos juntos no pátio da escola (recreio) aconteceu essa situação em cadeia pela comoção.” Afirmou o diretor.

As alunas foram socorridas e encaminhadas para o hospital com ajuda dos professores e familiares. Segundo o professor Dário Kardeck. “No caso de ontem, como foi em grande número, muitos professores auxiliaram no transporte dessas alunas até o posto médico. A escola sempre auxilia nesse sentido, mas a verdade é  que não estamos preparados para lidar com essas situações.”Disse.

O caso está sendo investigado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Em nota a secretaria informou que descarta qualquer forma de intoxicação, seja alimentar ou por ingestão da água disponível na escola.

Ainda segundo a nota, uma equipe multiprofissionais será encaminhada à Unidade Escolar para uma avaliação completa da real situação até a descoberta das possíveis causas da ocorrência.

O diretor da escola afirmou que recorreu ao município a possibilidade de um profissional de psicologia fazer parte do quadro de funcionários da escola, para auxiliar e evitar situações como essas.

“Não temos. Recorremos ao município. Sempre realizamos palestras sobre esses temas aqui na escola com auxílio de profissionais da psicologia. A SEDUC já está enviando uma equipe aqui para a escola para ver essa situação.” Disse Dário.

Matéria relacionada

URGENTE: Estudantes desmaiam e são levados para atendimento no hospital municipal de Porto/PI

1 COMENTÁRIO

  1. Isso não tem sentido,a maioria das alunas não tem celular em casa por questões de condição financeira,além do mais que elas n tem problemas em casa.

    EU VI UMA ALUNA POSSUIDA NA MINHA FRENTE!!!!

    EU ERA ATEU MAIS A PARTIR DESSE DIA EU NAO SOU MAIS!!!!!

    além do que essa n e a primeira vez que isso acontece,já faz 4 anos (SEGUIDOS) que isso vem ocorrendo na escola,todos no mesmo período do ano (junho)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here