“Dívidas vultuosas impedem retorno do Bafo. Agora é Fluminense”. Por Pedro Silva

A Herança do Barras Fc: débito junto a CBF, três anos de anuidades, débito junto ao Tribunal de Justiça Desportiva e débitos junto à tesouraria da Federação de Futebol do Piauí para a prefeitura Municipal de Barras pagar. Eu lhes pergunto: pagar com quê? Quem acabou com o Bafo? Foi o atual prefeito Carlos Monte?

De fato, todos queríamos que o BARRAS FC pudesse fazer a alegria dos desportistas; porém por conta dessa herança deixada pelos que hoje se dizem defensores do mesmo não é possível.  São débitos altos que para o município de Barras torna-se inviável resolver. Se fosse tão fácil, por que os defensores do Bafo que  estavam participando dos governos passados não o fizeram?  E ainda digo, de onde tirá dinheiro para pagar tudo isso, se não há em hipótese alguma recursos para manter o time em atividade?

O projeto da escolinha do Fluminense em parceria com o município de Barras é um projeto de futuro. Na parceria, a prefeitura fornecerá apenas o lanche para os jovens e crianças participantes do projeto que foca a educação e cidadania através do esporte, se estes irão se tornar atletas, temos certeza que sim. Cabe ao esforço de cada um no sentido de buscar realizar os seus sonhos, a exemplo do nosso jovem Barrense André Junior, que se encontra nas Laranjeiras no Rio de Janeiro.

O Barras Fc tem boas lembranças mas nos deixou um legado (dívidas) para a prefeitura pagar, ou seja o Barrense.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here