Em Porto, servidores têm gordas diárias enquanto outros não recebem há 4 meses

Alguns membros do 1º escalão da gestão de Dó Bacelar (Progressista) recebem gordas diárias de até R$ 300 (trezentos reais) a cada viagem que fazem à Teresina. A informação consta nos balancetes contábeis que finalmente chegaram à câmara dos vereadores.

O problema, porém, é que dezenas de servidores da secretaria municipal de educação estão literalmente à beira do abismo financeiro com mais de 4 meses de salários atrasados. Pais e mães de famílias carentes que, apesar das pendências, continuam trabalhando em prol da cidade.

Estas pessoas são informadas e acreditam que estão sem receber devido a uma suposta “queda” dos repasses federais. A situação é pior ainda para os funcionários do hospital Dr. Roosevelt Bastos, que amargam mais de cinco meses sem ver a cor dinheiro.

“É indecente, pois, aos olhos de quem tá fora, o município está ótimo, hospital, PSF, escolas e creches, tudo funcionando perfeitamente, mas por trás de tudo isso tem um povo sofrido, com o salário atrasado, sem nenhuma expectativa de receber”, disse um morador à nossa equipe.

Tivemos acesso a uma amostra do terrível ato administrativo praticado pelo prefeito e seus comandados, os mesmos que causaram um grande rombo nas contas da prefeitura em 2012. Parte do material está sendo coletado pelo vereador Antônio Vivica (PSDB).

Por exemplo, a secretária de educação, Neta Rocha, acumula salário de mais de 5 mil mensais. No entanto, a cada viagem que faz, em função do município, atribui em sua própria conta diárias de trezentos reais, enquanto seus subordinados amargam constantes atrasos.

A soma de apenas duas diárias da secretária ultrapassa a quantia que alguns servidores recebem. A imoralidade está sendo compartilhada nas redes sociais e tem causado indignação à população.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here