Energia de prédio da secretaria de Ação Social e de escolas municipais é cortada em Porto

Nesta segunda-feira (04), por falta de pagamento, técnicos da Eletrobrás “cortaram” o fornecimento de energia da secretaria de ação social (onde também funciona o Cras) e de algumas escolas da rede municipal de ensino de Porto Piauí.

A coordenadora da Unidade Escolar João Antônio de Miranda entregou o cargo. Um vigia também desistiu de trabalhar por causa de atraso de salários e deve viajar para tentar emprego em outro Estado.

Um jovem foi exonerado do cargo que ocupava na Unidade Escolar Teresinha Bastos após cobrar o pagamento de seus proventos. A notícia da demissão foi dada pela própria secretária de educação.

Também, inconformados, servidores comissionados da educação e alguns da saúde comentam que não aguentam mais trabalhar mediante cinco meses de salários atrasados. Agora que alguns receberam referente a dezembro do ano passado.

Para alguns, diante da calamidade financeira, não há motivação para as festividades juninas e de aniversário da cidade. Como dizem por aí: “A cobra está fumando

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here