Pré-candidatos de Barras já se movimentam para as eleições de 2020. Veja quem são!

A presidente da Câmara Municipal de Barras, Emília Maciel, anunciou a sua pré-candidatura a prefeita de Barras em programa de rádio. Falou que respeita a pré-candidatura dos outros, mas não vai abrir mão da dela.

Informações que chegam ao longah dão conta de que o irmão da presidente, Eufrásio Costa será o candidato a vereador apoiado pelo grupo do partido Avante em Barras.

Apesar de atolada em dívidas, são muitos os que alimentam o sonho de sentar na cadeira principal da Casa Rosada.

Foto: arquivo pessoal

O ex-prefeito Manim Rego é outro que já se manifestou como pré-candidato à Prefeitura da cidade. Ele que teve as contas recentemente aprovadas, só precisa resolver a condenação de inelegibilidade em primeira instância pelo juiz Thiago Coutinho. Manim Rego pode recorrer (se é que ainda não o fez) a instâncias superiores.

A vice-prefeita Cynara Lages também já age como pré-candidata. Ela que recentemente rachou com o atual prefeito Carlos Monte não esconde o desejo de ocupar o cargo de gestora do município.

Já o prefeito Carlos Monte disse que não quer falar desse assunto agora, mas como ainda não participou de reeleição é o candidato natural. Pesa contra o prefeito a dificuldade de administrar o município com poucos recursos. Já anunciou atraso de pagamento da folha, que é um problema grande e a demissão é um fantasma que assombra.

Ele se encontra em uma situação que não o favorece. Se não demite funcionários ou atrasa salários, pode ter a realização de serviços básicos comprometidos. Se opta pela realização dos serviços e pelo não pagamento, vai deixar muita gente zangada. Isso porque o funcionalismo é compreensivo com a situação precária de um município até a página 5, ou seja: até momento que não atinge o seu bolso e o pagamento dos seus boletos.

Prefeito Ed

O ex-prefeito Edilson Sérvulo é o que tem a situação mais difícil. O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) reprovou em maio de 2018 as contas da gestão do ex-prefeito de Barras Edilson Sérvulo, o Capote (PSD), referentes ao ano de 2014/2015. Estas contas ainda serão votadas na Câmara.

Capote também foi condenado pelo juiz Thiago Coutinho por compra de votos na eleição de 2016. Mesmo que recorra e ganhe em segunda instância, terá que convencer os vereadores a não acompanhar a decisão do TCE que reprovou suas contas.

Além disso, existe outros processo, como o do Ministério Público Federal do Piauí (MPF-PI), por exemplo, que o investiga através de  Ação Civil Pública por improbidade administrativa. O inquérito policial foi instaurado para apurar fatos relatados pela então vereadora do município de Barras, Cynara Cristina Lages Veras. o processo se refere á prática de atos de improbidade administrativa e de possível crime de responsabilidade, através de contratos celebrados entre a prefeitura do município e a Construtora Sampaio & Silva Ltda para a construção de banheiros e salas de aula em escolas públicas municipais.

Quanto ao ex-prefeito Chico Marques, é necessário que se aguarde a votação das suas contas na Câmara de Vereadores.

Como Barras é terra de eleições polarizadas, nomes que estão postos podem se transformar em vice. Foi dada a largada! Agora é esperar o desenrolar dos acontecimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here