Proibida a comercialização de porcos em Cabeceiras e em locais com peste suína

A coordenação da A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (ADAPI) alerta os criadores que estão proibidas a compra e venda de suínos na região onde os focos foram encontrados. Ele também falou que a apesar de não ser uma zoonose, a doença causa prejuízos ao estado. “Que os criadores que comercializam animais na região evitem comprar esses suínos, comprem apenas de fontes seguras. A doença é causada por um vírus que geralmente é letal, não é uma zoonose, mas causa prejuízos econômicos para o município e para o estado, é um problema de saúde pública”.

De acordo com o órgão “o Grupo Especial de Atenção às Enfermidades Emergenciais ou Exóticas (GEASE), assim que foi detectada a doença no município de Cabeceiras, foram acionados imediatamente pelo prefeito Dr. José Joaquim e estão atuando no combate desde então e medidas como a interdição das propriedades onde foram localizados os focos, proibição do trânsito de suínos, assim como outras, de relevante importância, estão sendo tomadas em busca da contenção e da eliminação da doença”.

Os técnicos da ADAPI ressaltam que a doença acomete apenas suínos. “Informa a intensificação da vigilância epidemiológica no Estado e que outras análises laboratoriais e investigações clínico-epidemiológicas estão em andamento no município e na região. Esclarecemos a população que a Peste Suína Clássica é uma doença viral que acomete somente porcos e javalis e não é uma zoonose, e, portanto, não acomete humanos”.

O órgão destaca ainda que é de suma importância que a doença seja erradicada, evitando prejuízos. “O controle e a erradicação da PSC é de grande relevância para a economia local e nacional, pois sua ocorrência gera prejuízos e restrições ao comércio desses animais e seus produtos. Portanto, solicitamos que todos aqueles que suspeitarem da ocorrência da doença comuniquem imediatamente ao escritório da ADAPI local e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente de Cabeceiras”.

A coordenação alerta os criadores que estão proibidas a compra e venda de suínos na região onde os focos foram encontrados. Ele também falou que a apesar de não ser uma zoonose, a doença causa prejuízos ao estado. “Que os criadores que comercializam animais na região evitem comprar esses suínos, comprem apenas de fontes seguras. A doença é causada por um vírus que geralmente é letal, não é uma zoonose, mas causa prejuízos econômicos para o município e para o estado, é um problema de saúde pública”.

De acordo com o órgão “o Grupo Especial de Atenção às Enfermidades Emergenciais ou Exóticas (GEASE), assim que foi detectada a doença no município de Cabeceiras, foram acionados imediatamente pelo prefeito Dr. José Joaquim e estão atuando no combate desde então e medidas como a interdição das propriedades onde foram localizados os focos, proibição do trânsito de suínos, assim como outras, de relevante importância, estão sendo tomadas em busca da contenção e da eliminação da doença”.

Os técnicos da ADAPI ressaltam que a doença acomete apenas suínos. “Informa a intensificação da vigilância epidemiológica no Estado e que outras análises laboratoriais e investigações clínico-epidemiológicas estão em andamento no município e na região. Esclarecemos a população que a Peste Suína Clássica é uma doença viral que acomete somente porcos e javalis e não é uma zoonose, e, portanto, não acomete humanos”.

O órgão destaca ainda que é de suma importância que a doença seja erradicada, evitando prejuízos. “O controle e a erradicação da PSC é de grande relevância para a economia local e nacional, pois sua ocorrência gera prejuízos e restrições ao comércio desses animais e seus produtos. Portanto, solicitamos que todos aqueles que suspeitarem da ocorrência da doença comuniquem imediatamente ao escritório da ADAPI local e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente de Cabeceiras”.

A coordenação alerta os criadores que estão proibidas a compra e venda de suínos na região onde os focos foram encontrados. Ele também falou que a apesar de não ser uma zoonose, a doença causa prejuízos ao estado. “Que os criadores que comercializam animais na região evitem comprar esses suínos, comprem apenas de fontes seguras. A doença é causada por um vírus que geralmente é letal, não é uma zoonose, mas causa prejuízos econômicos para o município e para o estado, é um problema de saúde pública”.

De acordo com o órgão “o Grupo Especial de Atenção às Enfermidades Emergenciais ou Exóticas (GEASE), assim que foi detectada a doença no município de Cabeceiras, foram acionados imediatamente pelo prefeito Dr. José Joaquim e estão atuando no combate desde então e medidas como a interdição das propriedades onde foram localizados os focos, proibição do trânsito de suínos, assim como outras, de relevante importância, estão sendo tomadas em busca da contenção e da eliminação da doença”.

Os técnicos da ADAPI ressaltam que a doença acomete apenas suínos. “Informa a intensificação da vigilância epidemiológica no Estado e que outras análises laboratoriais e investigações clínico-epidemiológicas estão em andamento no município e na região. Esclarecemos a população que a Peste Suína Clássica é uma doença viral que acomete somente porcos e javalis e não é uma zoonose, e, portanto, não acomete humanos”.

O órgão destaca ainda que é de suma importância que a doença seja erradicada, evitando prejuízos. “O controle e a erradicação da PSC é de grande relevância para a economia local e nacional, pois sua ocorrência gera prejuízos e restrições ao comércio desses animais e seus produtos. Portanto, solicitamos que todos aqueles que suspeitarem da ocorrência da doença comuniquem imediatamente ao escritório da ADAPI local e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente de Cabeceiras”.

A coordenação alerta os criadores que estão proibidas a compra e venda de suínos na região onde os focos foram encontrados. Ele também falou que a apesar de não ser uma zoonose, a doença causa prejuízos ao estado. “Que os criadores que comercializam animais na região evitem comprar esses suínos, comprem apenas de fontes seguras. A doença é causada por um vírus que geralmente é letal, não é uma zoonose, mas causa prejuízos econômicos para o município e para o estado, é um problema de saúde pública”.

De acordo com o órgão “o Grupo Especial de Atenção às Enfermidades Emergenciais ou Exóticas (GEASE), assim que foi detectada a doença no município de Cabeceiras, foram acionados imediatamente pelo prefeito Dr. José Joaquim e estão atuando no combate desde então e medidas como a interdição das propriedades onde foram localizados os focos, proibição do trânsito de suínos, assim como outras, de relevante importância, estão sendo tomadas em busca da contenção e da eliminação da doença”.

Os técnicos da ADAPI ressaltam que a doença acomete apenas suínos. “Informa a intensificação da vigilância epidemiológica no Estado e que outras análises laboratoriais e investigações clínico-epidemiológicas estão em andamento no município e na região. Esclarecemos a população que a Peste Suína Clássica é uma doença viral que acomete somente porcos e javalis e não é uma zoonose, e, portanto, não acomete humanos”.

O órgão destaca ainda que é de suma importância que a doença seja erradicada, evitando prejuízos. “O controle e a erradicação da PSC é de grande relevância para a economia local e nacional, pois sua ocorrência gera prejuízos e restrições ao comércio desses animais e seus produtos. Portanto, solicitamos que todos aqueles que suspeitarem da ocorrência da doença comuniquem imediatamente ao escritório da ADAPI local e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente de Cabeceiras”.

Reunião da Adapi com criadores de Cabeceiras

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here