O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi submetido a uma cirurgia para a retirada de pedra na bexiga, na manhã desta sexta-feira (25). A cirurgia durou cerca de 1 hora de 30 minutos e o cálculo foi totalmente removido. De acordo com o Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, o presidente passa bem “clinicamente estável, afebril e sem dor.”

A assessoria do hospital ainda não informou a previsão de alta. No entanto, os pacientes que são submetidos a esse tipo de procedimento costumam ficar internados por até 48 horas.

Segundo boletim médico divulgado pelo hospital nesta manhã, Bolsonaro “foi submetido à intervenção cirúrgica de Cistolitotripsia endoscópica para a retirada de cálculo da bexiga. O procedimento foi realizado sem intercorrências, com duração de 01h30 e o cálculo foi totalmente removido. No momento, o paciente encontra-se estável clinicamente, afebril e sem dor.”

Ele passou “por um procedimento cirúrgico minimamente invasivo para a retirada de cálculo da bexiga denominado Cistolitotripsia endoscópica a laser sob anestesia.”

Bolsonaro será operado nesta sexta-feira para tirar pedra da bexiga

O presidente Jair Bolsonaro será submetido na manhã de hoje a uma cirurgia para a retirada de um cálculo vesical (pedra na bexiga). A intervenção médica deve ser realizada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, às 10h30.

A tendência é a de que o procedimento não seja tão invasivo e não haja a necessidade de um corte na bexiga do mandatário. Para extrair a pedra, a equipe médica deve recorrer a uma cirurgia conhecida como cistolitotripsia. Este método permite que um tubo fino siga através do canal da uretra até chegar à bexiga, onde a pedra será fragmentada com a ajuda de um laser.

“Nas próximas horas, ele passará por um procedimento cirúrgico minimamente invasivo para a retirada de cálculo da bexiga denominado Cistolitotripsia endoscópica a laser sob anestesia”, disse o boletim, acrescentando que Bolsonaro deu entrada no hospital às 7h desta sexta.