Um dos principais debates em torno do novo coronavírus (Covid-19) diz respeito ao uso cloroquina, que tem dividido tanto profissionais da saúde como a classe política. Médico e ex-deputado, Dr. Pessoa (MDB) não recomenda o uso da substância, mesmo administrada com outros medicamentos.

“Sou um homem da ciência. Ainda não há nenhuma medicação específica no momento, cientificamente falando, para o novo coronavírus (…) não medico e em nenhum lugar do mundo tem alguém medicando com segurança”, disse o emedebista, que está prestando atendendo a população remotamente nesta pandemia.

O emedebista critica a briga política em torno de termos técnicos em meio a pandemia – Foto: Elias Fontinele/O Dia

Pessoa ressalta que o melhor paliativo neste momento seriam os chamados antivirais, ainda não desenvolvidos pela indústria farmacêutica. Por outro lado, lamenta que o tema de importância para a saúde pública do país tenha descarrilhado para uma discussão com interesses políticos.

“O que deveria ter, mas ainda não foi encontrado, é um antiviral (…) tem muita fake news e briga política. A preocupação é com a política, de quem é que passa alguém para trás, mas há pouca preocupação, de fato e de direito, com a vida da sociedade”, avalia o ex-parlamentar.

Após as experiências do Hospital Regional de Floriano ganhar repercussão nacional, o Governo do Piauí criou um comitê médico para estudar, avaliar e definir o uso da cloroquina, hidroxicloroquina e corticóides, dentre outros fármacos, na terapia da Covid-19.