A Viradouro é a grande campeã do carnaval 2020 do Rio de Janeiro, após 23 anos de jejum. A apuração das notas, aconteceu na tarde de quarta-feira (26), diretamente da Sapucaí.

O enredo “Viradouro de alma lavada” falou sobre o grupo das Ganhadeiras de Itaupã, quinta geração de mulheres que lavavam roupa na Lagoa do Abaeté e faziam outros serviços em Salvador em busca da compra de sua alforria.

“[Os carnavalescos] Marcos e Tarcísio corresponderam, conseguiram nos trazer o enredo, dentro de algumas opções. Quando a gente viu esse enredo, a gente se apaixonou, uma história representativa, uma história muito bonita, que nos honrou muito fazer. Tenho certeza que está em festa Itapoã, a Bahia está em festa,” disse o presidente da Viradouro, Marcelo Calil, que também chamou atenção para a renovação dentro da escola desde 2016.

O segundo título da Viradouro no Grupo Especial das Escolas de Samba do Rio de Janeiro foi o primeiro dos carnavalescos Marcus Ferreira e Tarcísio Zanon trabalhando juntos. Eles são casados há quatro anos e assumiram a escola substituindo Paulo Barros, que levou o vice-campeonato para a escola em 2019.

“Me lembro de quando era criança e o primeiro desfile que me apaixonei foi o de 97, com a Explosão do Universo. Poder estar na Viradouro junto com o meu companheiro e trazer o título para Niterói é um sonho realizado. Eu ainda nem estou acreditando, mas estou muito feliz e de alma lavada como diz o enredo”, disse Tarcísio Zanon ao lado do marido Marcus.

A Viradouro contou com apoio de R$ 2,5 milhões da Prefeitura de Niterói. Em nota, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, comemorou o título e disse que o investimento nas agremiações da cidade gera emprego, renda e movimenta a economia.