ESPERANÇA GARCIA

Apesar das críticas, diretor mantém ex-BBB Gyselle Soares no papel de escrava

A escolha da protagonista foi motivo de protesto na primeira apresentação

14/10/2021 20h06Atualizado há 1 semana
Por: Redação
Fonte: G1 PIAUI

O diretor da peça 'Um escrava chamada Esperança', Valdisom Braga, confirmou que vai manter a ex-BBB e atriz Gyselle Soares no papel da escrava Esperança Garcia, mesmo após críticas. A escolha da protagonista do espetáculo foi motivo de protesto na primeira apresentação, em Teresina.

Ativistas do movimento negro protestaram na última terça-feira (12), em frente ao Teatro 4 de Setembro, na hora que a peça era apresentada. A polêmica levantada pelos ativistas foi de que houve um “embranquecimento” de Esperança Garcia, que é a primeira advogada negra do Piauí.

Ao g1, Valdisom Braga disse que a peça ainda não tem uma data definida para uma nova apresentação, já que não conta com incentivo público ou patrocínios.

 

“Estamos circulando sem nenhum incentivo e não tem patrocínio. Nós vamos para onde tiver a oportunidade de criar uma discussão. Pretendemos fazer outras apresentações no Sul do país e por onde formos convidados. Estamos adequando as datas, porque a Gyselle tem outros compromissos como o lançamento do livro dela”, destacou Valdisom Braga.

 

O espetáculo foi escrito pelo roteirista Roberto Rowtree, que na primeira apresentação participou de forma virtual direto do Rio de Janeiro, por estar em isolamento social devido aos sintomas gripais.

 

“A gente compreende que essa discussão é valiosa, quando todos os povos conseguirem entender que todos podem levantar a bandeira da inclusão e o Brasil é um país democrático. Temos uma frase no roteiro que exemplifica o que acontece: ‘pessoas feridas, ferem e não conseguem ouvir’”, justificou o diretor sobre os ataques que têm recebido pela escolha da atriz.

 

Valdsom é diretor e roteirista da peça que também contracena com a atriz Gyselle Soares — Foto: Reprodução Instagram

Valdsom é diretor e roteirista da peça que também contracena com a atriz Gyselle Soares — Foto: Reprodução Instagram

Valdisom Braga destacou ainda que apesar de Gyselle ter dito “ser de todas as cores”, ela se considera parda.

“A avó da Gyselle é negra e ela se declara parda. Ela não está nesse papel por acaso. Percebi que no reality foi justamente por causa do preconceito que ela sofreu na casa ficou até a final. Por ser nordestina, pela maneira que ela falava, foram sete paredões, mas a Gyselle ficou porque o público se sentiu representado. Na Europa também. Então tem tudo a ver com o papel e a discussão que queremos levantar com a peça”, explicou o diretor.

 

Quem é Esperança Garcia?

 

Esperança Garcia foi uma mulher negra escravizada na fazenda de Algodões, próximo ao município de Oeiras. Ela se tornou conhecida após escrever uma carta (confira na íntegra ao fim da reportagem) para o governador da capitania do Piauí, denunciando os sofrimentos que passava na casa de seus senhores. No texto escrito no dia 6 de setembro de 1770, ela pediu providências ao governo.

Ilustração de Esperança Garcia produzida pelo instituto que leva seu nome, em Teresina — Foto: Reprodução/Instituto Esperança Garcia

Ilustração de Esperança Garcia produzida pelo instituto que leva seu nome, em Teresina — Foto: Reprodução/Instituto Esperança Garcia

A carta foi encontrada em 1979 no arquivo público do Piauí, pelo pesquisador e historiador Luiz Mott. Em setembro de 2017, 247 anos depois da escritura da carta, através de solicitação da Comissão da Verdade sobre a Escravidão Negra do Piauí, Esperança Garcia foi reconhecida pela OAB/PI como a primeira advogada piauiense.

Em carta escrita a punho, Garcia denuncia maus tratos — Foto: Reprodução/TV Clube

Em carta escrita a punho, Garcia denuncia maus tratos — Foto: Reprodução/TV Clube

 

Confira a carta de Esperança Garcia:

 

"Sou escrava da administração do capitão Antônio Vieira de Couto. Ele me tirou da Fazenda dos Algodões, local onde vivia com meu marido para trabalhar de empregada doméstica. Aqui não passo bem. O primeiro dos grandes sofrimentos é que meu filho sofreu muitas pancadas e é apenas uma criança. Chegaram a tirar sangue dele pela boca. Já comigo, não consigo nem explicar, mas para eles pareço um saco de pancadas, tanto que caí certa vez de cima do sobrado. Só escapei pela misericórdia de Deus. Já a segunda é que estou com meus pecados para confessar há três anos e mais três filhos para batizar. Peço pelo amor de Deus que olhe por mim e peça ao procurador para que me mande de volta para a casa de onde me tiraram do lado do meu marido e da minha filha".

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Teresina - PI
Atualizado às 10h08
27°
Muitas nuvens Máxima: 35° - Mínima: 24°
30°

Sensação

9 km/h

Vento

84%

Umidade

Fonte: Climatempo
LEO 300X250
Redes sociais longah
Últimas notícias
LEO 300X250 II
Mais lidas
Redes sociais
Ele1 - Criar site de notícias