BATALHA

Desembargador autoriza prosseguimento de investigação contra o prefeito de Batalha

Zé Luiz do Frango é acusado de beneficiar empresa do irmão do secretário de Infraestrutura do Município.

30/05/2024 12h58Atualizado há 2 semanas
Por: Redação
Fonte: Gp1

O desembargador José Vidal de Freitas Filho, da 2ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí, autorizou o prosseguimento de procedimento investigatório criminal contra o prefeito da cidade Batalha, José Luiz Alves Machado, mais conhecido como Zé Luiz do Frango(Progressistas), alvo de investigação do Ministério Público do Piauí por suspeita de praticar uma série de irregularidades em licitações da prefeitura. A autorização do magistrado se deu em decisão monocrática proferida no dia 8 de maio.

O prefeito começou a ser investigado em 2021, quando a Promotoria de Justiça de Batalha, após receber denúncia anônima, instaurou notícia de fato criminal para investigar possíveis irregularidades na contratação da empresa V M Leite Filho ME em fevereiro daquele ano, para aquisição de baterias e serviços de mecânicas para veículos da prefeitura.

Durante a apuração dos fatos, o Ministério Público verificou que a referida empresa foi contratada mesmo não sendo a vencedora do certame, e três meses depois foi celebrado aditivo com a revisão de preços, aumentando o valor de cada lote em pelo menos 25%, sem justificativa.

Empresa pertence a irmão de secretário

Segundo a denúncia recebida pelo órgão ministerial, a empresa V M Leite Filho tem como sócio Fábio Melo de Carvalho, irmão de Flávio Melo de Carvalho, secretário Municipal de Infraestrutura de Batalha. Flávio Melo foi exonerado da secretaria pouco tempo antes do processo licitatório, retornando ao cargo após a contratação da empresa do irmão:

Foto: GP1Flávio Melo foi nomeado em 22 de janeiro de 2021, exonerado em 26 de janeiro de 2021, e nomeado novamente em 25 de março de 2021
Flávio Melo foi nomeado em 22 de janeiro de 2021, exonerado em 26 de janeiro de 2021, e nomeado novamente em 25 de março de 2021

O Ministério Público deu encaminhamento a investigação e o caso passou a tramitar na instância superior, junto à Subprocuradoria-Geral de Justiça Jurídica. No dia 2 de abril, o promotor João Malato Neto, subprocurador de Justiça Jurídica do órgão ministerial, pediu autorização do Tribunal de Justiça para o prosseguimento da investigação, uma vez que o investigado detém foro por prerrogativa de função.

Prazo para conclusão da investigação

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Desembargador Vidal de Freitas
Desembargador Vidal de Freitas

Ao autorizar o prosseguimento da investigação, o desembargador também estabeleceu prazo de 90 dias para conclusão do procedimento. “A investigação busca reunir os elementos de informação necessários para a opinio delicti [opinião a respeito do delito] do titular da ação penal. Sendo assim, não resta óbice ao deferimento do pedido ministerial. Diante do exposto, defiro o pedido de prosseguimento da investigação e fixo o prazo de 90 (noventa) dias para a conclusão do apuratório criminal”, decidiu o magistrado.

Outro lado

O prefeito Zé Luiz do Frango não foi localizado pelo GP1, para comentar o caso. O espaço segue aberto para esclarecimentos.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Teresina, PI
Atualizado às 15h06
32°
Parcialmente nublado Máxima: 36° - Mínima: 21°
34°

Sensação

3.6 km/h

Vento

49%

Umidade

Redes sociais longah
Últimas notícias
Mais lidas
Redes sociais
Ele1 - Criar site de notícias